Blog Sertão Poeta, Anuncie!

terça-feira, 26 de abril de 2011

NÃO SE ESCOLHE DE QUEM GOSTAR, AGENTE GOSTA E PRONTO

GOSTEI DE QUEM NÃO DEVIA
DE QUEM NÃO GOSTAVA DE MIM
NEM COMEÇOU JÁ TEVE FIM
SÓ NÃO A DOR QUE ME CONSUMIA
JÁ DANDO TAQUICARDIA
NO CORAÇÃO UM CONFRONTO
POR ISSO ME SINTO UM TONTO
NÃO ESCOLHENDO QUEM AMAR
NÃO SE ESCOLHE DE QUEM GOSTAR
AGENTE GOSTA E PRONTO

Autor: Mario Almeida

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Biu Doido, O gênio das respostas geniais


Do blog de Paulo Robério - Poeta Pajeuzeiro

Um andarilho das ruas de São José do Egito,Severino Cassiano, conhecido de todos por Biu Doido e que na verdade não era sempre doido, tinha seus momentos de plena lucidez e era nesses momento que Biu se revelava com suas respostas inesperadas e que jamais alguém imaginaria que pudesse sair de sua boca. O poeta popular de São José do Egito, Arlindo Lopes, transformou algumas destas respostas geniais de Biu doido em poesia:


Certa vez Biu se apresentou
Surpreendendo os demais
Usando duas gravatas
Uma na frente e outra atrás
E dizendo achar pouco
Que se ele fosse louco
Usaria outras mais

Egito de Zé Clementino
Já foi falando sorrindo
Biu usou duas gravatas
Pensando ficar mais lindo.
Egito vou lhe dizer:
Fiz isso pra ninguém saber
Se tô chegando ou saindo

HISTÓRIAS DE BIU DOIDO

Dizem que um certo dia uma mulher ia passando em uma rua de São José, e Biu estava subindo em um poste e ela parou e perguntou a Biu:
- Biu! o que você está fazendo trepado no poste? e sem pausa Biu respondeu:
- Vou chupar manga!
E a mulher intrigada falou:
- Mas Biu, isso aí é um poste, não é um pé de manga não! Ligeiramente Biu disse:
- Mas a manga tá no meu bolso.

Mais uma história de Biu Doido contada em poesia pelo poeta popular Arlindo Lopes

Certa vez no Bar elite
A coca cola acabou
Zé do bar saiu atrás
Do Caminhão que passou
Andando mais na carreira
Descendo e subindo ladeira
Mas o carro não achou

Passou no bar Rangéu
E no bar de Tapioca
Na quitanda do Pedro
Na bodega de Roca
Com Biu se encontrou
E ligeiro perguntou:
- Tu visse o Carro de Coca?

Eu já vi carro virado
Carregado de pipoca
Carro batido e vendido
Na feira de troca-troca
Carro novo com defeito
Vi carro de todo jeito
Nunca vi carro de"coca"

Certa vez biu se apresentou
Surpreendendo os demais
Usando duas gravatas
Uma na frente, outra atrás
E dizendo achar pouco
Que se ele fosse louco
Usaria outras mais

Egito de Zé Clementino
Já foi falando sorrindo
Biu usou duas gravatas
Pensando ficar mais lindo?
-Egito vou lhe dizer
Fiz isso pra ninguém saber
Se tou chegando ou saindo

Certa vez Biu ganhou
Um relógio com defeito
Sem perder um segundo
Botou no braço direito
Desfilou pela cidade
Demostrando a vaidade
Existente no seu peito

Um gaiato pergutou
A hora para ir pra casa
E biu disse-Tá quebrado
E O sujeiro mandou brasa
Seu relógio me espanta
Sendo assim não adianta
Biu Respondeu -Nem atrasa!

Certa vez em uma farra
Cercado por muita gente
Biu doido fazia rir
Aquele povo presente
Perguntei sem ironia
Plantou muita melancia?
Biu respondeu -Não só a semente

E ainda deu tapinha nas costas e disse: - Se plantar
a melancia ela apodrece!

Autor das poesias: Arlindo Lopes, São josé do Egito - PE

domingo, 10 de abril de 2011

EU SEM VOCÊ

Eu sem você, não tenho o porquê,
Por que sem você, não sei nem chorar,
Sou chama sem luz, jardim sem luar,
Luar sem amor, amor sem se dar...
Eu sem você sou só desamor,
Um barco sem mar, um pranto sem dor,
Tristeza que vai, tristeza que vem.
Sem você, meu amor, eu não sou ninguém.

Autor: Vinícios de Morais

PAPAI NOEL MORA EM TRIUNFO

FIZ UMA GRANDE DESCOBERTA
EU ACHO QUE TIVE SORTE
DIZEM QUE NO POLO NORTE
PAPAI NOEL SE ACOBERTA
MAS EU ACHO QUE NA CERTA
A NEVE SE DERRETEU
E ENTÃO ELE RESOLVEU
INVETER AS PONTAS DO POLO
E SEM CONCEITO E PROTOCOLO
TRIUNFO LHE ACOLHEU

Autor; Mario Almeida, 08 de Abril de 2011
Triunfo-PE

terça-feira, 5 de abril de 2011

Dos beijos que nós trocamos ainda sinto o sabor

Numa noite enluarada
Eu peguei na sua mão
Depressa meu coração
Bateu forte em disparada
Você me deu uma olhada
Meu mundo mudou de cor
Senti o cheiro do amor
Quando nós nos abraçamos
E dos beijos que trocamos
Ainda sinto o sabor.

Era festa na pracinha
De São José padroeiro
Ali sentindo o seu cheiro
Passei a noite inteirinha
Quando foi de manhãzinha
Abracei a linda flor
Deixei meu interior
E nunca mais nos falamos
Mas dos beijos que trocamos
Ainda sinto o sabor.

Outro dia visitando
A nossa aldeia pequena
Avistei uma morena
Com um homem conversando
Sorridente amamentando
Um filhinho encantador
Senti no peito uma dor
Relembrando o que passamos
E dos beijos que trocamos
Ainda sinto o sabor.

Mote e glosas: Léo Medeiros
Sobral, 16/04/2008.
Fonte: Blog do Leo Medeiros "O poeta popular"

Eu deixei de amar quem me queria para dar meu amor a quem não quis

Quem olhar para mim, por um instante
Saberá sem demora o que eu sinto
Meu olhar mostra a tela que eu pinto
Um quadro, sem moldura e ofuscante;
O pintor, sem sucesso, ignorante
No amor, não passou de um aprendiz
Teve lar, não zelou, vive infeliz
Porque foi apostar em fantasia.
Eu deixei de amar quem me queria
Para dar meu amor a quem não quis.

Fui covarde com quem me dedicou
Tanto amor, confiança e lealdade
Mergulhei no açude da vaidade
Sem demora a parede se arrombou;
A água, era muita, me levou
Escapei, oh meu deus! Foi por um triz
Mas carrego no peito a cicatriz
Que comprova, a minha covardia
Eu deixei de amar quem me queria
Para dar meu amor a quem não quis.

(Mote: Zé Ilton )
Glosas: Léo Medeiros
Sobral, 06 de novembro de2009.
Fonte: Blog Leo Medeiros " O poeta popular

DIA DO CONSUMIDOR CONCIENTE

VAMOS TODOS PENSAR JUNTOS
NO QUE DIZ AQUELE DITADO
QUE QUANDO A CABEÇA NÃO PENSA
O CORPO QUEM PAGA O PECADO
POR ISSO TEM MUITA GENTE
QUE JÁ PENSA DIFERENTE
NO FUTURO TÁ LIGADO

NO FUTURO QUE EU FALO
É DE SÓ CONSUMIR ALIMENTO
NÃO DE UM PRODUTO EM SI
QUE MATA COM ENVENENAMENTO
QUE DESTROI A NATUREZA
E LEVA CONSIGO TODA RIQUEZA
DEIXANDO A VIDA EM LAMENTO

FALO DA FEIRA AGROECOLÓGICA
DE CONSUMIDORES CONCIENTES
DE UMA RELAÇÃO HUMANA
E RESPEITO AO MEIO AMBIENTE
FALO DA CONSERVAÇÃO DA VIDA
E NÃO VEJO OUTRA SAIDA
OU UM CAMINHO DIFERENTE

FOI NO DIA 15 DE MARÇO
EU AINDA ESTOU LEMBRADO
O DIA DO CONSUMIDOR
QUE DEVE SER COMEMORADO
ESSE CONSUMIDOR DIFERENTE
UM CONSUMIDOR CONCIENTE
QUE ESTÁ BEM INFORMADO

UM CONSUMIDOR QUE PENSA
NAS FUTURAS GERAÇÕES
EM UM PLANETA SUSTENTÁVEL
NUM CONJUNTO DE RELAÇÕES
NUMA VIDA EM MOVIMENTO
SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO
COMO FOCO DAS AÇÕES

CONSUMIDOR QUE JÁ ESCOLHEU
SEUS ALIMENTOS PRA COMPRAR
É NA FEIRA AGROECOLÓGICA
QUE ELE SABE VAI ENCONTRAR
PRODUTOS DE QUALIDADE
E DE BOA IDONIEDADE
PRA SAUDE PRESERVAR

PARTINDO DO PRINCIPIO
DE QUE O PÃO É PRA VIVER
MUITA GENTE TEM COMIDO
UM ALIMENTO PRA MORRER
COM UMA CARGA DE VENENO
SINCERAMENTE NÃO ENTENDO
E ACHO QUE NEM VOCÊ

EU AQUI VOU TERMINANDO
SEM MAIS PARA O MOMENTO
DEIXANDO UMA REFLEXÃO
PRA REFLETIR NO PESSAMENTO
DE QUE NÃO SE CONCIENTIZOU
DO GRANDE ESTIMADO VALOR
QUE TEM NOSSO ALIMENTO

Autor: Lucimario Almeida
Serra Talhada, 02 de Abril de 2011
Em homenagem ao dia do Consumidor conciente
Na FAST – Feira Agroecológica de Serra Talhada

segunda-feira, 4 de abril de 2011

CASA VELHA

CASA VELHA ABANDONADA
BREVE TEM SÓ O TORRÃO
PAREDES DESTIORADAS
TELHAS E MADEIRAS NO CHÃO
É VELHA MAS JÁ FOI NOVA
E ISSO É PRA DÁ UMA PROVA
COMO É TRISTE A SOLIDÃO

Autor: Manoel Luiz (Popular Neco) Assentamento Lagoa de Outra Banda, São José do Egito - PE

O RIO PAJEÚ

O PAJEÚ POUCO A POUCO ESTÁ SOFRENDO
DESMATAMENTO, QUEIMADA E POULIÇÃO
VAMOS CUIDAR DAS MERGENS DO NOSSO RIO
É UM DESAFIO QUE AGARREI COM AS DUAS MÃOS

REFLORESTANDO AS MAGENS DO PAJEÚ
E ACABANDO COM ESSA POLUIÇÃO
TEREMOS MAIS FARTURA EM NOSSA MESA
E COM CERTEZA, MELHOR ALIMENTAÇÃO

JÁ NÃO SE ESCUTA O PAPAGÁIO GRAIANDO
NEM O CARÃO CANTANDO NO MULUNGÚ
ANUCIANDO QUE A CHUVA TÁ PRA CHEGAR
E AS ENCHENTES VÃO LAVAR
AS MAGENS DO PAJEÚ

Autor: Manoel Luiz (Popular Neco)Natural do Assentamento Lagoa de Outra Banda,Que fica nas margens do Rio Pajeú São José do Egito - PE

SE EU PODESSE VOLTAR NO MEU PASSADO, NÃO CAIA NO ERRO QUE CAÍ

NO PASSADO EU NÃO QUIZ QUEM ME QUERIA
NO PRESENTE PADEÇO SEM NINGUÉM
HOJE ESTOU PADEÇENDO POR ALGUÉM
QUE NO PASSADO POR MIM JÁ PADECIA
HOJE CONTO MINHA VIDA EM POESIA
COM LEMBRANÇAS DE OUTRO TEMPO QUE VIVI
E ESSA ANGUSTIA NA HORA NÃO SENTI
AO DEIXAR MEU AMOR ABANDONADO
SE PODESSE VOLTAR AO MEU PASSADO
NÃO CAIA NO ERRO QUE CAÍ

QUANDO EU QUERO DESSE ALGUÉM ME APROXIMAR
ELA DIZ QUE MEU TEMPO JÁ PASSOU
MAL SE LEMBRA DO TEMPO QUE ME AMOU
E EU NÃO SEI COMO A ELA ME EXPLICAR
FICO SEM TER PRA ELA O QUE FALAR
ELA DIZ - POR VOCÊ EU JÁ SOFRI
HOJE VEJO O ERRO QUE COMETI
E DEUS AJUDE QUE SEJA PERDOADO
SE EU PODESSE VOLTAR NO MEU PASSADO
NÃO CAIA NO ERRO QUE CAÍ


EU PESSEI EM VIVER DE BRINCADEIRA
MAS UM DIA ENCONTREI A TENTAÇÃO
MACHUQUEI DE ALGUÉM O CORAÇÃO
E JÁ MAIS CONSERTEI ESSA BESTEIRA
E TRAÍ MINHA LINDA COMPANHEIRA
NÃO LEMBREI DO QUE COM ELA EU VIVI
ESTOU PAGANDO UM ERRO QUE COMETI
DEUS AJUDE QUE EU SEJA PERDOADO
SE EU PODESSE VOLTAR NO MEU PASSADO
NÃO CAIA NO ERRO QUE CAÍ


Autor:José Alanailson, natural do sitio Lagoa de Outra Banda, São José do Egito - PE

ESTA NOITE SONHEI QUE TE BEIJAVA, ACORDEI NÃO TE VI FIQUEI CHORANDO

O MAIS BELO DOS SONHOS EU SONHEI
MAS ACORDEI E FIQUEI INDIGNADO
FIQUEI COM O PEITO BASTANTE AMARGURADO
E AO SENTIR SUA FALTA ATÉ CHOREI
NESTE SONHO UM TEMPO BOM EU PASSEI
QUE ATÉ AGORA DESTE SONHO TOU LEMBRANDO
NÃO NOTEI QUE ESTAVA ACORDANDO
E ACORDANDO VOCÊ DE MIM SE AFASTAVA
ESTA NOITE SONHEI QUE TE BEIJAVA
ACORDEI NÃO TE VI FIQUEI CHORANDO


NA VERDADE SÓ TE BEIJO QUANDO É SONHO
SE ACORDO NÃO TE VEJO DO MEU LADO
JÁ TENTEI ATÉ VOLTAR NO MEU PASSADO
MAS NÃO VOLTO AI FICO TRISTONHO
SEMPRE VEJO TEU ROSTO TÃO RISONHO
É VERDADE SÓ DE TE ESTOU GOSTANDO
MAS O QUE VEJO É VOCÊ SE AFASTANDO
SÓ VOCÊ ONTEM A NOITE ME FALTAVA
ESTA NOITE SONHEI QUE TE BEIJAVA
ACORDEI NÃO TE VI FIQUEI CHORANDO


Autor:José Alanailson, natural do sitio Lagoa de Outra Banda, São José do Egito - PE