Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

POEMA “PONTOS DE VISTA”


POEMA “PONTOS DE VISTA”
AUTOR: POETA VINICIUS GREGÓRIO
DUAS DISTINTAS SENHORAS
ENCONTRARAM-SE CERTO DIA
E COMO SEMPRE ESSAS HORAS
SÃO DE BASTANTE ALEGRIA
LEMBRARAM TEMPOS VIVIDOS
FALARAM DOS CONHECIDOS
E O FUXICO SEMPRE JUNTO
FOI MAIS DE HORA FALANDO
PORQUE MULHER CONVERSANDO
Ô BICHIM PRA TER ASSUNTO

PAPO ÍA E PAPO VINHA
UMA DELA SE LEMBORU
DOS FILHOS QUE OUTRA TINHA
FOI ENTÃO QUE PERGUNTOU
CUMADRE EU LEMBREI AGORA
DOS DOIS FILHOS DA SENHORA
DOS PASSARINHOS DO SEU NINHO
CHEIOS DE BELEZA E BRILHOS
COMO É QUE ESTÃO SEUS FILHOS?
A ANA E O FERNANDINHO
E A RESPOSTA ASSIM FOI DADA
A ANA MINHA FILHINHA
CASOU E TÁ BEM CASADA
LEVA VIDA DE RAINHA
SEU MARIDO ACORDA CEDO
E SAI DA CAMA EM SEGREDO
PISANDO EM PASSOS MANSINHOS
ENQUANTO ELA TÁ DEITADA
VAI TROCAR FRAUDA CAGADA
DOS MEUS TRES LINDOS NETINHOS
DEPOIS DISSO VAI CORRENDO
FAZER UM CAFÉ BONITO
SÓ MESMO A SENHORA VENDO
QUE GENRINHO TÃO BEM DITO
ARRUMA A CASA TODINHA
LAVA A LOUÇA DA COZINHA
E LEVA O LIXO PRA FORA
PENSE NUM HOMEM PRENDADO
JÁ TÁ TÃO ACOSTUMADO
QUE FAZ ISSO EM UMA HORA
DEPOIS É QUE SE ARRUMA
PRA PODER IR TRABALHAR
SEM FAZER ZUADA ALGUMA
PRA ANA NÃO ACORDAR
VAI MAIS VOLTA PRO ALMOÇO
FAZ TUDO SEM ALVOROÇO
FAZ TUDO E DE NADA ESQUECE
A ANHINHA É MUITO AMADA
NEM PRECISA DE EMPREGADA
MINHA FILHINHA MERECE
A OUTRA CUMADRE ENTÃO
FICOU TODA ABESTALHADA
PENSOU QUE HOMEM TÃO SÃO
QUE MULHER TÃO BEM CASADA
MAS VOLTOU A PERGUNTAR
E O MENINO VAI CASAR?
OU TAMBÉM JÁ TÁ CASADO?
A PERGUNTA ASSIM SE FEZ
A OUTRA CUMADRE DESSA VEZ
RESPONDEU EM TOM PESADO
O MENINO SE CASOU
CASOU, MAS FOI MAL CASADO
A MULHER QUE ELE ARRUMOU
NÃO FAZ NADA PRO COITADO
ELE TEM QUE ACORDAR CEDO
E LEVANTAR EM SEGREDO
PISANDO EM PASSOS MANSINHOS
ENQUANTO ELA TÁ DEITADA
TROCA FRAUDA CAGADA
DOS OUTROS MEUS TRES NETINHOS
DEPOIS DISSO VAI CORRENDO
FAZER CAFÉ PRA BONITA
SÓ MESMO A SENHORA VENDO
QUE COISA MAIS ESQUESITA
LAVA A LOUÇA DA COZINHA
ARRUMA A CASA TODINHA
E LEVA OLIXO PRA FORA
O BICHIM TÁ TÃO CANÇADO
ELE É FEITO DE EMPREGADO
E A MULHER AINDA LHE EXPLORA
DEPOIS ELE AINDA SE ARRUMA
PRA PODER IR TRABALHAR
SEM FAZER ZUADA ALGUMA
PRA QUENGA NÃO ACORDAR
VAI MAIS VOLTA PRO ALMOÇO
SUA VIDA É UM ALVOROÇO
E A MULHER MAL AGRADECE
Ô QUE HOMEM MAL AMADO
ELE É FEITO DE EMPREGADO
MEU FILHINHO NÃO MERECE
É TUDO MUITO ENGRAÇADO
MAS É MESMO DESSE JEITO
POIS SOGRA É BICHO DANADO
E MÃE É BICHO PERFEITO
CADA UM DEFENDE O SEU
E NESSE CASO ASSIM SE DEU
E UMA CONCLUSÃO SE LOGRA
DESSA HISTORIA REALISTA
QUE TUDO É PONTO DE VISTA
MÃE É MÃE E SOGRA É SOGRA

Poetisa Catarine Aragão


Eu vim trazendo o desgosto 
Da morte de um sonho lindo
Com o pranto banhando o rosto
Que outrora viveu sorrindo 
Vim arrastando os meus passos
Pra ver se junto os pedaços 
De um peito sem alegria
Vim com a alma abatida 
Querendo encontrar guarida 
Nos braços da poesia.
Eu vim procurar motivo
Pra querer seguir em frente
E vim tentar manter vivo
O amor que meu peito sente
Vim cercada de tristeza 
Querendo ter a certeza 
Que nem tudo está perdido
Vim com todo sacrifício 
Pra despejar meu suplício 
Dentro de um verso sofrido
Eu vim fazer o meu pranto
Achar consolo na rima
E vim pra ver se levanto 
Um pouco minha auto-estima 
Com a alma pedindo tréguas 
Eu vim cansada de léguas 
Buscando paz e abrigo 
Dentro de um mundo perverso
Fazendo o meu próprio verso 
Me servir de ombro amigo
Eu vim procurar meu eu
Entre os escombros do peito
E achar o que se perdeu
Pra ver se ainda tem jeito
Vim pelas desilusões
Tristezas e frustrações
Que me mantém inquieta
Buscar a minha poesia
Porque só ela alivia
Meu coração de poeta!

Catarine Aragão