Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Poeta Josivan Lima



Se a visse no Céu, diria estrela!
Como Brilha a luz do teu olhar!!!
A certeza inspirou o verbo amar,
Não me canso, nenhum pouco, de vê-la
O difícil mesmo é esquece-la
Seu sorriso é portal de entrada,
Até as lua fica em ciumada
Quando você começa a sorrir
Não és deusa, mas posso admitir
Que pra deusa não falta quase nada

Mote e Glosa: Josivan Lima

Não quero mais ser teu, quando tú quer
Nem quero esmolas dos teus beijos
Eles não matam a fome do desejo
De tronar-te você minha mulher
Não pense que me tens quando quiser
Pois não tem ser humano que aguente
Ser largado, e só tem você presente
Quando estais sofrendo de ilusão
Quanto tempo precisa um coração
Pra sentir se amado eternamente?

Avaliando aqui meus sentimentos
Uma noite é pouco pra quem ama
Sequer dá tempo acender a chama
Muito menos vivermos bons momentos
O que fica depois são pensamentos
Remoendo dentro da minha mente
E chora o coração porque se ente
Atiçado, mas jogado a solidão
Quanto tempo precisa um coração
Pra sentir-se amado eternamente?

Mote e glosa: Josivan Lima

Poetisa Mariana Teles - Poesia A Crise é Nossa Também!

Imagem Fonte Blog da Apoesc

A CRISE É NOSSA TAMBÉM!
(Mariana Teles)
Enquanto o ouro envaidece
Os palácios de metais
Mais de um sonho falece
No leito dos hospitais.
Uma justiça agachada
Seletiva e rebaixada
Além do preço das leis,
Repousa quase sem vida
Numa balança despida
De voz, de verdade e vez.

O Direito é produzido
Nas mãos de um sistema posto
Num congresso dividido
Por fazedor de imposto.
- As cadeiras leiloadas,
- As tribunas ocupadas
Por discursos sem verdade
A ordem sem ter progresso
E a essência do Congresso
Longe da sociedade.
Os fazedores das leis
Representam sem razão
As empreiteiras da vez
Do voto e da eleição.
Licitações desviadas,
Todas direcionadas
Pra garantir eleições
E a máquina pública comprada,
Inerte e aparelhada
Pra compensar "doações".
Nos pleitos sem paridade
A república sofre abuso
Enquanto a sociedade
Não goza o mínimo do uso.
Em cada instituição
Marcas de corrupção,
Descaso com a coisa pública,
O país aparelhado
E o nosso sonho de Estado
Morrendo aos pés da República.
São mais de quinhentos anos
Que o povo é quem paga a conta
Surgem partidos e planos
Mas são problema a ponta,
Cada partido um esquema,
Alimentando o sistema
Escasso de homens sérios,
Dividindo as comissões,
Calando investigações,
Leiloando ministérios.
A reforma de postura
Que o Brasil tanto espera
Só começa se a cultura
Calar a máfia que impera.
Se quem devia falar,
Defender, representar
É quem cala sem motivo,
Com parlamento rachado
Não pode existir Estado
Nem força no executivo.
Se nós somos o congresso
Na casa alta e na baixa,
Há de existir um acesso
Aonde a gente se encaixa.
Nós somos a melhor forma
De começar a reforma
Com eficácia incomum,
Calando qualquer desculpa,
Assumindo a nossa culpa
Pra reformar cada cada um.
Ter consciência que o voto
Não se entrega a candidato
Que passa entregando foto
Com um número no retrato.
Votar com mais competência
E entender que a presidência
Tem erros de todos nós
E em cada um deputado
Dorme um eleitor calado
Pedindo um pouco de voz.
O Brasil não é um trono
De uma corte real
O povo é o único dono
Legitimado por tal.
Cadê nosso brado forte,
Calando a marca do corte
Que a ditadura deixou?
- A crise é nossa também
Mas pouca gente é que vem
Assumindo aonde errou.
Somos a matéria prima
De um Brasil reformado
Vamos superar o clima
De falência do estado!
Recuperar confiança,
Ascender a esperança
Da bandeira cor de anil
Caminhar de um jeito novo
E arrancar d'alma do povo
A voz de um novo Brasil.

Poetisa Rafaela Dantas

Imagem do Facebook

Não pensei que a saudade maltratava

Desse tanto que está me maltratando  
Seja dia ou noite eu vou lembrando  
Toda frase de amor que me falava 
As promessas de amor que me jurava.
Era como um romance de novela.
Mas com o tempo a vida nos revela 
Que a vida não é só alegria"
A saudade não mata mas tem dia
Que só falto morrer por causa dela.".
Mote: Lenelson Piancó Glosa: 
Rafaela Dantas
Eu nem bebo mas hoje até pensei 
Quando se tem saudade vai pro bar? 
Põe as mágoas num copo pra afogar 
Isso ai se é verdade eu já não sei. 
Se a bebida curar eu beberei
Se for pra retornar com alegria
O meu copo de álcool eu encheria,
Mas pergunto será que isso é verdade?"
Se cachaça curasse essa saudade 
Eu tomava era um litro todo dia"
Mote: Wellington Marques 
Glosa: Rafaela Dantas
Ao chegar conquistou meu coração 
Num abraço me fez sentir segura 
Esqueci os meus dias de amargura  
E deixei para trás a solidão 
No momento que me estendeu a mão 
E tão suave teu corpo em mim tocou
A tristeza no passado ficou 
E os pedaços quebrados se refez
Encontrei um abraço que me fez
Esquecer que você já me abraçou.
-Rafaela Dantas
Eu desejo que siga a sua vida 
Que a minha a tempos tô seguindo 
Para uma vida nova estou partindo 
E não pretendo te ver na despedida. 
Estou feliz e na hora da partida,
Vou deixar para trás tudo que fiz 
Cada plano traçado eu já desfiz
Pois não quero tristeza do meu lado "
Eu deixei nossa história no passado
Pra tornar meu futuro mais feliz".
Mote: Kamilla Leite 
Glosa: Rafaela Dantas
Você foi me deixou aqui sozinha 
Nem se quer me avisou, já tava indo  
E aos poucos de mim foi se saindo 
E assim bagunçando a vida minha, 
Acabou com os sonhos que eu já tinha
Foi pra ti, passageira essa paixão.
Hoje em mim só resta a recordação
Mas, aos poucos você vai me perdendo
"Quem partiu por partir, partiu sabendo
Que partindo partiu meu coração".
Mote: Natan Medeiros 
Glosa: Rafaela Dantas
Todo amor que eu tinha eu te dei 
Hoje aqui eu te peço por favor  
Que você me devolva meu amor, 
Pois nos dois no passado eu já deixei 
E de hoje em diante eu seguirei.
Cuidarei pra que sare essa ferida,
Apagar a lembrança e na saída 
Lutarei pra que tudo se resolva
"E o amor que lhe dei você devolva 
Que eu preciso seguir com minha vida".
Mote: Dudu Morais 
Glosa: Rafaela Dantas
Eu te amei como nunca amei alguém  
E você fez de mim, só um brinquedo 
Teve fim nossa história e o enredo 
Não foi bom mas, pra mim tá tudo bem 
Eu sei bem que de mim lembras também 
Vou dormi e amanha quando acordar
Quero tudo da mente deletar
E pra sempre você vai me perder
"Só agora que eu pude perceber
Que amei que de mim, só fez gostar"

.Mote: Wellington Marques 

Glosa: Rafaela Dantas