Blog Sertão Poeta, Anuncie!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Dia Mundial da Água



ÁGUA, SEIVA DA VIDA, FONTE DE RENOVAÇÃO

ÀGUA PURA CRISTALINA
DESCE PELO LEITO MANSO
CASCATEIA E FAZ REMANSO
HORA EM CURVA, HORA EM LINHA
DEPOIS SEGUE MANSINHA
FILTRADA PARA O PORÃO
COMPRINDO SUA MISSÃO
DEIXANDO A TERRA CURTIDA
ÀGUA, SEIVA DA VIDA
FONTE DE RENOVAÇÃO

PENA QUE O HOMEM TEM
MODIFICADO O SEU PERCUSSO
SE ULTILIZADO DE RECURSO
PRA DESTRUIR ESSE BEM
POIS SEM ÁGUA NINGUÉM
NÃO PASSA DE GERAÇÃO
PODE SE VIVER SEM PÃO
MAS SEM ÀGUA NINGUÉM DUVIDA
ÀGUA, SEIVA DA VIDA
FONTE DE RENOVAÇÃO

ONDE ANTES ELA CORRIA
TRANQUILA E TRANSPARENTE
HOJE JÁ É DIFERENTE
NÃO SE VER MAIS O QUE VIA
JÁ NÃO TEM MAIS SERVENTIA
DE TANTA POLUIÇÃO
ESCURA COMO UM TIÇÃO
TODA FONTE ESTÁ PERDIDA
ÀGUA, SEIVA DA VIDA
FONTE DE RENOVAÇÃO

É PRECISO PROTEGER
OS NOSSOS MANANCIAIS
PODENDO SER TARDE DE MAIS
E ÀGUA POTÁVEL NÃO VAI TER
SE O QUADRO NÃO REVERTER
E MUDAR A SITUAÇÃO
ADEUS VIDA NO SERTÃO
SE A CAUSA NÃO FOR VENCIDA
ÀGUA, SEIVA DA VIDA
FONTE DE RENOVAÇÃO


Autor: Mario Almeida, Triunfo 22 de Março de 2013
Em comemoração dia mundial da água 

segunda-feira, 18 de março de 2013

Dia de Aniversário



Hoje todos comemoram teu aniversário
Parentes, amigos, vizinhos, teus pais e teus manos
A casa no clima de festa tem novo cenário
As velas em cima do bolo revelam teus anos

A ti os amigos reservam várias homenagens
Presentes com flores e tele-mensagens
Carinho aqui dentro surpresa lá fora
Iremos ficar esperando por mais doze meses
Infinitamente de todas às vezes
Tu jamais sorriste feliz como agora

Queremos comer brigadeiro pastel e coxinha
Fatias de bolo, creme de galinha
Exibindo a taça e provando a bebida
Na hora de abrir o champanhe brincando tu vens
Pra fazer um brinde ouvir parabéns
Pousar para as fotos do álbum da vida

É na hora de ler os cartões dos seus remetentes
Fazer um discurso, abrir os presentes
Dar muito obrigado beijando na face
Ter forças pra seguir o ritmo do tempo que corre
Pra dizer adeus ao ano que morre
E dar as boas vindas ao ano que nasce


Os Nonatos

'Esperei um sorriso e ela fez, Uma cara de quem não me quer mais'.




Se algum tempo depois lhe procurei
Pra falarmos de amor, e um outro assunto
É que às vezes a mim eu me pergunto
Onde foi, finalmente, que eu errei?..
Se é pecado lhe amar, pois eu pequei
Já paguei pois perdi a minha paz
Se o meu riso está preso em alcatraz
É por causa de alguma insensatez
'Esperei um sorriso e ela fez
Uma cara de quem não me quer mais'.
 

Pedro Torres
o mote é do poeta Valmy Veras