quarta-feira, 13 de abril de 2011

Biu Doido, O gênio das respostas geniais


Do blog de Paulo Robério - Poeta Pajeuzeiro

Um andarilho das ruas de São José do Egito,Severino Cassiano, conhecido de todos por Biu Doido e que na verdade não era sempre doido, tinha seus momentos de plena lucidez e era nesses momento que Biu se revelava com suas respostas inesperadas e que jamais alguém imaginaria que pudesse sair de sua boca. O poeta popular de São José do Egito, Arlindo Lopes, transformou algumas destas respostas geniais de Biu doido em poesia:


Certa vez Biu se apresentou
Surpreendendo os demais
Usando duas gravatas
Uma na frente e outra atrás
E dizendo achar pouco
Que se ele fosse louco
Usaria outras mais

Egito de Zé Clementino
Já foi falando sorrindo
Biu usou duas gravatas
Pensando ficar mais lindo.
Egito vou lhe dizer:
Fiz isso pra ninguém saber
Se tô chegando ou saindo

HISTÓRIAS DE BIU DOIDO

Dizem que um certo dia uma mulher ia passando em uma rua de São José, e Biu estava subindo em um poste e ela parou e perguntou a Biu:
- Biu! o que você está fazendo trepado no poste? e sem pausa Biu respondeu:
- Vou chupar manga!
E a mulher intrigada falou:
- Mas Biu, isso aí é um poste, não é um pé de manga não! Ligeiramente Biu disse:
- Mas a manga tá no meu bolso.

Mais uma história de Biu Doido contada em poesia pelo poeta popular Arlindo Lopes

Certa vez no Bar elite
A coca cola acabou
Zé do bar saiu atrás
Do Caminhão que passou
Andando mais na carreira
Descendo e subindo ladeira
Mas o carro não achou

Passou no bar Rangéu
E no bar de Tapioca
Na quitanda do Pedro
Na bodega de Roca
Com Biu se encontrou
E ligeiro perguntou:
- Tu visse o Carro de Coca?

Eu já vi carro virado
Carregado de pipoca
Carro batido e vendido
Na feira de troca-troca
Carro novo com defeito
Vi carro de todo jeito
Nunca vi carro de"coca"

Certa vez biu se apresentou
Surpreendendo os demais
Usando duas gravatas
Uma na frente, outra atrás
E dizendo achar pouco
Que se ele fosse louco
Usaria outras mais

Egito de Zé Clementino
Já foi falando sorrindo
Biu usou duas gravatas
Pensando ficar mais lindo?
-Egito vou lhe dizer
Fiz isso pra ninguém saber
Se tou chegando ou saindo

Certa vez Biu ganhou
Um relógio com defeito
Sem perder um segundo
Botou no braço direito
Desfilou pela cidade
Demostrando a vaidade
Existente no seu peito

Um gaiato pergutou
A hora para ir pra casa
E biu disse-Tá quebrado
E O sujeiro mandou brasa
Seu relógio me espanta
Sendo assim não adianta
Biu Respondeu -Nem atrasa!

Certa vez em uma farra
Cercado por muita gente
Biu doido fazia rir
Aquele povo presente
Perguntei sem ironia
Plantou muita melancia?
Biu respondeu -Não só a semente

E ainda deu tapinha nas costas e disse: - Se plantar
a melancia ela apodrece!

Autor das poesias: Arlindo Lopes, São josé do Egito - PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário