Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Consumo de produtos orgânicos

Preste atenção meu povo
Que agora eu vou falar
Numa mudança que houve
No Habito Alimentar
É o consumo de orgânico
Esse sim é um avanço
Pra saúde melhorar

É sabido por todos nós
Do doenceiro tremendo
Que por esse mundo a fora
Vem sempre acontecendo
Pois pode acreditar
Eu até posso apostar.
Que tem a ver com veneno

O veneno colocado
Nas frutas e hortaliças
Para elas crescerem muito
E também ficar bonitas
Mas sem a preocupação
E nem vendo a dimensão
Do risco pra nossas vidas

Daí surgiu uma idéia
De um produto diferente
Sem uso de agrotóxico
Pra ninguém ficar doente
Pois eu digo nessa hora
Só deve ter sido obra
De alguém inteligente

Por isso a população
Sentiu a grande mudança
E começou pra valer
Dar toda a confiança
A um produto saudoso
E também muito gostoso
Pra Jovem adulto e criança

Todo produto orgânico
É bem diferenciado
Tem qualidade nutricional
E um sabor refinado
Por isso eu recomendo
Mesmo que fique devendo
Não compre produto errado

A procura por orgânicos
No mundo esta aumentando
Essa uma grade prova
Que essa história ta mudando
Graças a nosso senhor
E a todo difusor
Tem alguém se preocupando

Se preocupando com a saúde
Que é o nosso maior bem
E se não for bem cuidada
Podemos ir pra o alem
Antes de chegar o tempo
Que Deus deu consentimento
A eu e a você também

Se você ta preocupado
E quer seguir essa lógica
Procure se informar
Nas feiras agroecológicas
E junto aos agricultores
Que eles são promotores
Dessa obra ecológica

Pode procurar também
As ONGs que estão presente
Junto com os agricultores
Num trabalho competente
Histórias que mudam vidas
E vidas desinibidas
Mudando a história da gente

Alface, coentro, quiabo,
Pimentão e tomate cereja
São produtos agroecologicos
Bem posto em sua mesa
Parece uma ilusão
Mais saiba que eles são
Orgânicos com certeza

Os índios já consumiam
A muitos anos atrais
Os produtos da floresta
Que eram todos naturais
Esse é um grande exemplo
Que nós fomos esquecendo
Com progresso que se faz

Meu compadre e comadre
Vamos junto acreditar
E consumir os orgânicos
Para vida melhorar
Sem ter medo da demanda
E da grande propaganda
De quem quer nos enganar

Consumindo os orgânicos
Estamos sendo inteligente
E assumido compromisso
Com nós e o meio ambiente
Que de jeito agradável
E de forma sustentável
Produzimos consciente

Consciente porque sabe
Do que pode acontecer
Com esse nosso planeta
Se continuar a crescer
O uso de agrotóxicos
Do centro até os trópicos
O planeta vai morrer

O veneno se acumula
Lá no nosso organismo
Por um período de tempo
Ali ficando escondido
E só vem se apresentar
Quando se dá para notar
Que tudo está perdido

Já o produto orgânico
Tem sido reconhecido
Nos quatro cantos do mundo
Começa a ser difundido
Pelo povo que acredita
E por nada se intimida
Pois veneno é prejuízo

Na hora de ir pra mesa
Pense antes de comer
E escolha os orgânicos
Que é saúde pra valer
E em coisa bonita de mais
Bote sempre um pé atrais
Pra não se arrepender

Não gasta muito dinheiro
Isso eu digo consciente
Pois para sua a saúde
Todo gasto é pertinente
Do que vale economizar
Se isso pode custar
A vida de muita gente

De um jeito especial
Vamos levar esta prosa
Para todas as pessoas
Que vivem em nossa volta
Que pra todos se unir
E juntos poder construir
Um pedaço dessa história

História de um costume
Que começou a mudar
Com pessoas preocupadas
Em sua saúde melhorar
Melhorando o sistema
E apostando no tema
Segurança alimentar

A segurança que vem
Ao orgânico consumir
Pensando em sua saúde
Que vai lhe retribuir
Com mais uns anos de vida
Que a vida é bem vivida
Se assim soubermos agir

E ai fica a mensagem
Pra toda essa gente boa
Que seja do semi-árido
Ou da terra da garoa
Porque em qualquer lugar
Precisamos se cuidar
Pois saúde é coisa boa

E eu aqui me disperso
Fazendo uma saudação
Dizendo que fazer verso
Não é minha profissão
Mais pra levar a idéia
A essa grande platéia
Aceitei essa missão

(autor: Manoel Barbosa)Naturalidade Flores-PE

2 comentários:

  1. Gostaria de saber se isso é um poema ou poesia?

    ResponderExcluir
  2. pesar de muita gente entender a poesia e o poema como a mesma coisa, eles não são sinônimos, mesmo estando interligados.

    Definição do dicionário
    De acordo com o dicionário Aurélio, poesia é a “Arte de criar imagens, de sugerir emoções por meio de uma linguagem em que se combinam sons, ritmos e significados”, enquanto poema é “Obra em verso ou não em que há poesia”.

    ResponderExcluir