Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Poetisa Catarine Aragão


Eu vim trazendo o desgosto 
Da morte de um sonho lindo
Com o pranto banhando o rosto
Que outrora viveu sorrindo 
Vim arrastando os meus passos
Pra ver se junto os pedaços 
De um peito sem alegria
Vim com a alma abatida 
Querendo encontrar guarida 
Nos braços da poesia.
Eu vim procurar motivo
Pra querer seguir em frente
E vim tentar manter vivo
O amor que meu peito sente
Vim cercada de tristeza 
Querendo ter a certeza 
Que nem tudo está perdido
Vim com todo sacrifício 
Pra despejar meu suplício 
Dentro de um verso sofrido
Eu vim fazer o meu pranto
Achar consolo na rima
E vim pra ver se levanto 
Um pouco minha auto-estima 
Com a alma pedindo tréguas 
Eu vim cansada de léguas 
Buscando paz e abrigo 
Dentro de um mundo perverso
Fazendo o meu próprio verso 
Me servir de ombro amigo
Eu vim procurar meu eu
Entre os escombros do peito
E achar o que se perdeu
Pra ver se ainda tem jeito
Vim pelas desilusões
Tristezas e frustrações
Que me mantém inquieta
Buscar a minha poesia
Porque só ela alivia
Meu coração de poeta!

Catarine Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário