Blog Sertão Poeta, Anuncie!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

TOU FUMANDO O CIGARRO DA SAUDADE

HÁ ENTRE NÓS A DISTÂNCIA QUE SEPARA
E UM MURO COMO AQUELE DE BERLIM
NÃO QUERIA MAS EU SEI QUE ASSIM
SE EXISTE UMA CHANCE MAS É RARA
DE ESTAR FRENTE A FRENTE, CARA A CARA
NEM QUE FOSSE POR UM ERRO DE TABELA
QUE FIZESSE EU ME DEPARAR COM ELA
E AFOGAR ESSA DOR QUE ME INVADE
TOU FUMANDO O CIGARRO DA SAUDADE
E A FUMAÇA DESENHANDO O NOME DELA

SÓ EU SEI QUE O CIGARRO QUE FUMO
PREJUDICA MAS NÃO É O MEU PULMÃO
EMBRIAGA E ENTOXICA MEU CORAÇÃO
QUE DE CARA FAZ ELE BATER SEM RUMO
SE EU PUDESSE DEIXARIA O CONSUMO
DESSA DROGA QUE AO SUJEITO ATROPELA
EU FARIA DE TUDO PRA ESTAR COM ELA
POIS A DROGA ME TRAZ ESSA VAIDADE
TOU FUMANDO O CIGARRO DA SAUDADE
E A FUMAÇA DESENHANDO O NOME DELA

(Mario Almeida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário