Blog Sertão Poeta, Anuncie!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

A TPM - Um Soneto Eu-lirico

Imagem da Net

nesta fase da vida a mulher sente,
a mudança no seu comportamento
ela fica estressada, impaciente...
e, nós temos que entender o momento

desse ser magnifico e atraente,
tão dotado de amor e sentimento!
TPM incomoda e mensalmente
a mulher vive nesse sofrimento.

os hormônios aumentam nessa fase,
e sem ter, certamente, data base,
de repente, ela vem surpreender.

a mulher é sensível como flor
basta o homem saber lhe dar amor
pra torna-se a razão do seu viver

Andrade lima
Recife - PE - 16/07/2015


quinta-feira, 16 de julho de 2015

O Presente de Deus Se Faz Presente, Quando o Teste Revela a Gravidez

Imagens da Net

A vida é linda e tão bela
Quando nela a tristeza está ausente
Mas tem coisas que torna diferente
Parecendo uma cena de novela
Uma flor escondida e bem singela
Quer chegar de um jeito comovente
E os pais esperando impacientes
Já dizendo: agora é a minha vez
Hoje é eu, ontem foi a de vocês
Me desculpem, pois estou muito contente
que o presente de Deus se faz presente
Quando o teste revela a gravidez

Fagner Santos – Tacaratu – PE
Mote: Jonildo

Não tem como explicar a alegria
Que sentimos após ter a certeza
Trazendo na sua vida mais beleza
De uma perfeita luz que irradia
Que o filho, traga a simbologia
De uma vida repleta de solides
Pois  a obra mais bela que Deus fez
É o fruto germinando da semente
O presente de Deus se faz presente
Quando o teste revela a gravidez

Carlos Alberto (Bebeto) – Caruaru – PE
Mote: Jonildo

A mais bela e pura das emoções
Que se revela na alma da gente
Que a todo ser o torna resiliente
E mais “mole” os nossos corações
Como as notas suaves das canções
Que vão sendo tocadas, uma por vez.
É Provando desse amor, que Deus fez
A vida brotar de uma semente
O presente de Deus se faz presente
Quando o teste revela a gravidez

Mario Almeida – Flores – PE
Mote: Jonildo

Deus colocou a essência
Dos dois em uma só alma
Os dois mantendo a calma
Geraram com providencia
Nem mesmo a própria ciência
Explica o que Deus já fez
Gerou cinco de uma vez
Deixou a família contente
O presente de Deus se faz presente
Quando o teste revela a gravidez

Cezar Rodrigues – Ingazeira - PE

Ana Paula e Edson, Parabéns!
Que o futuro do amor que vem chegando
Fortaleça este elo entrelaçando
O que agora é o maior dos teus bens
Na barriga um filhinho tu já tens
Pois a vida se dá depois de um mês
Deus olhou e só disse são vocês
Tomem conta pro daqui pra frente
O presente de Deus se faz presente
Quando o teste revela a gravidez!

Jucier Jorge – Afogados da Ingazeira – PE
Mote: Jonildo


segunda-feira, 13 de julho de 2015

VERSOS DIVERSOS

AS CARICIAS E OS BEIJOS
PROVOCA REAÇÕES BOAS
QUANDO A QUIMICA DOS DESEJOS
ENVOLVE DUAS PESSOAS

VALDENOR DE ALMEIDA

A SAUDADE É A VINGANÇA
DO TEMPO QUE NÃO PERDOA...
É FALTA DO QUE SE FOI...
DO TEMPO PERDIDO ATOA
É O CORAÇÃO QUERENDO
DIZER QUE JÁ TÁ MORRENDO
POR CAUSA D’OUTRA PESSOA

ELENILDA AMARAL

TÔ PESSANDO EM MINHA MÃE
COMO OUTROS QUE MÃE NÃO TEM
NÓS NÃO PODEREMOS VE-LAS
NESTE DOMINGO QUE VEM
MESMO ASSIM, NÃO DEIXAREMOS
JAMAIS DE LHES QUERER BEM

DEDÉ MONTEIRO


OTACILIO BATISTA CANTANDO COM ZEZÉ LULU, TERMINOU UMA SEXTILHA DIZENDO:
O CABRA QUE TOMA CANA
NÃO CONFIA NO SEU DOM.

AO QUE ELE RETRUCOU:

BEBO PORQUE ACHO BOM
ACHA BOM TEM PRAZER
PAROU PORQUE LHE OFENDEU
DEXAREI SE ME OFENDER
VOCE TÁ É COM INVEJA
PORQUE NÃO PODE BEBER


VI UM RAPAZ CANTANDO UMA CANÇÃO
PARA UMA GRANDE AMADA QUE PERDEU
BEM TRISTE, COMO QUEM SE ARREPENDEU
A PEDIR UM MINUTO DE ATENÇÃO
LHE JUROU NÃO FAZER MAIS TRAIÇÃO
ELA LIGEIRO ABRIL A SUA JANELA
E O MOÇO ENVERGONHADO FRENTE A ELA
CONFESSOU QUE FOI ELE QUEM ERROU
TRANSTORNADO NO CHÃO SE AJOELHOU
IMPLORANDO POR DEUS O PERDÃO DELA

LEONEIDE

QUANDO O MAL OBSTINADO
INVADE O MEU SENTIMENTO
BUSCO UM VERSO ARMAZENADO
NO MEU CONFUSO PENSAMENTO

LEONEIDE
 MINHA VIDA NO CAMPO
ERA DE CASA PRA ROÇA
MORANDO NUMA PALHOÇA
MAMÃE NO PÉ DO FOGÃO
NÃO TINHA CIRURGIÃO
PRA CURAR NEM DOR DE DENTE
MAS MAMÃE DIZIA A GENTE
TIRE O DENTE QUE BALANÇA
QUANDO EU ERA CRIANÇA
MEU MUNDO ERA DIFERENTE

EDSON

CONQUISTEI A MORENA POUCO A POUCO
QU’EU QUERIA SER DELA E ELA MINHA
POR BOBAGENS PERDI MINHA RAINHA
E FIQUEI NO SOFRER IGUAL A LOUCO
FORAM MESES TRISTONHOS NO SUFOCO
CONVIVENDO NAS MÃOS DA SOLIDÃO
CONSEGUI REATAR MINHA PAIXÃO
E NÃO QUERO FICAR DELA DISTANTE
O AMOR É O ÚNICO GOVERNANTE
QUE COMANDA DA GENTE O CORAÇÃO

EU TENTEI IMPEDIR A MINHA MENTE
DE PENSAR NA PAIXÃO, MAS SOU REFÉM
E NÃO VIVO NA VIDA SEM NINGUÉM
PORQUE SINTO O AMOR SEMPRE PRESENTE
É PERDIDO QUERER SER INOCENTE
DISFARÇANDO O QUE JÁ VIROU PAIXÃO
A SAUDADE SÓ TRAZ RECORDAÇÃO
E O SINTOMA APARECE NO SEMBLANTE
O AMOR É O ÚNICO GOVERNANTE
QUE COMANDA DA GENTE O CORAÇÃO

ANDRADE LIMA

QUANDO A SAUDADE VEM
CORRO PROCURANDO UM ABRAÇO
ME PRENDO NUM BELO LAÇO
DE HOSPITALEIRO ALGUÉM
QUE JUNTO DELA FICO BEM
POR ISSO NÃO SEI DIZER NÃO
A QUEM ME ESTIROU A MÃO
NO MOMENTO DERRADEIRO
SÓ ELA SABE O MEU PARADEIRO
PORQUE É MINHA DOCE PAIXÃO

EDMILSON SOARES

ENTRE O ORGULHO QUE TANTO DESCONFORTA
E O VAZIO DE QUEM NÃO SENTE FALTA
EU PREFIRO A VERDADE QUE SE EXALTA
QUANDO A FALTA DE ALGUÉM BATE NA PORTA

SE A MENTIRA VIVESSE SEMPRE MORTA
SE OUVIRIA, SOMENTE, NA RIBALTA
A POESIA ONDE O AMOR DO PEITO SALTA
E A BARRAGEM DO OLHAR ABRE A COMPORTA

E SE OS CRITICOS PENSAM ME ABATER?!
POR NÃO SER SENHOR DO MEU QUERER
QUANDO ESTOU ANTE À LUZ DO TEU OLHAR...

EU NÃO POSSO ACEITAR COM FALSIDADE
POIS, PREFIRO MIL VEZES TER SAUDADE
DO QUE NÃO TER AMOR PRA RECORDAR

PEDRO TORRES FILHO

VENDO A SECA QUE AFETA MEU SERTÃO
EU CHOREI DE TRISTEZA E DE DESGOSTO
SEM PODER AJUDAR, REGUEI O CHÃO
COM AS LAGRIMAS QUE ESCORREM NO MEU ROSTO
QUASE MORTO DE SEDE, UM BOI DE CARRO.
PROCURANDO POR ÁGUA, BEBEU BARRO
NUMA POÇA QUE RESTA NA BARRAGEM
ESSA CENA ME FEZ ENTRISTECER
E EU FECHEI OS MEUS OLHOS PRA NÃO VER
COMO É TRISTE O SERTÃO NA ESTIAGEM

CATARINE ARAGÃO

HOJE EU ESCUTO A MAIS TRISTE MELODIA
AO SOAR DE UM SINO TÃO PLAGENTE,
ME FAZENDO LEMBRAR CONSTANTEMENTE
E DEMARCANDO AS HORAS DO MEU DIA
A PRIMEIRA HORA É DE AGONIA
A SEGUNDA É DE ABANDONO E DE MALDADE
A TERCEIRA É A PIOR, POIS NA VERDADE
É AQUELA QUE DEMONSTRA O MEU FIM
OUÇO O SINO DA DOR DENTRO DE MIM
BADALANDO TRES HORAS DE SAUDADE

JONATAS LUCAS

POR CAUSA DE AMOR BANDIDO
JÁ PERDI NOITES DE SONO
MEU CORAÇÃO TA FICANDO
QUASE DA COR DE CARBONO
DE SENTIR AS DEPRESSÕES
DO SOFRIMENTO DO DONO

FELIPE PEREIRA
,
EU JA VI DIFICULDADE
EM ENTORTAR AÇO COM A MÃO
OU VER UM CARRO PEQUENO
REBOCAR UM CAMINHÃO
SÓ NÃO É BEM MAIS DIFICIL
QUE GANHAR SEU CORAÇÃO

POETA JUCÉLIO

MUDEI MINHA IDENTIDADE E O ENDEREÇO
MEU JEITO DE SER E OS COSTUMES
MUDEI MINHAS ROUPAS E OS PERFUMES
NA MINHA VIDA TOU DANDO UM RECOMEÇO
SEU AMOR DE FANTASIAS EU NÃO MEREÇO
POIS MEU CORAÇÃO CONHECE O SENTIMENTO
PORÉM NÃO ESQUECI DO NOSSO MOMENTO
E DO LENÇOL NA NOSSA CAMA ESTENDIDO
SE EU TIVER DE CHORAR, CHORO ESCONDIDO
PRA NINGUÉM PERCEBER MEU SOFRIMENTO

CARLOS ALBERTO (BEBETO)

TANTO FIZ POR VOCÊ E NUNCA TIVE
UM RETORNO SEQUER, NEM UM CONTATO
E A JURA DE AMOR QUE EU MANTIVE
SE LIMITA A MOLDURA DE UM RETRATO
NÃO ME IMPORTO COM SUA PREPOTÊNCIA
E JÁ NÃO VALE AQUILO QUE VALIA
O VERMELHO DO AMOR TÁ INCOLOR
POIS DESFIZ NOSSO NINHO DE AMOR
QUANDO VI QUE VOCÊ NÃO MERECIA

ANDERSON LIMA
MOTE: TATI MOURA

SEUS BILHETES DE AMOR NUNCA RASGUEI
GUARDO TODOS E VEZ EM QUANDO EU LEIO
A SAUDADE NO PEITO NÃO TEM FREIO
E PENSANDO EM VOCÊ, ONTEM LEMBREI
DO JARDIM E DAS VEZES QUE BEIJEI
SUA BOCA PROVANDO SEU SABOR
VOU JUNTAR OS MOMENTOS E COMPOR
UM POEMA, UMA MUSICA, UMA CANÇÃO...
NA GAVETA FIEL DO CORAÇÃO
EU GUARDEI AS LEMBRANÇAS DESSE AMOR

ANDRADE LIMA

NUNCA DEIXE DE DIZER UM “TE AMO”
A SEU PAI, SUA MÃE E SUA IRMÃ
PODE SER QUE O DIA DE AMANHÃ
NUNCA CHEGUE, POIS É SÓ UM PLANO
POIS O “AMANHÔ É DE DEUS SOBERANO
E SÓ ELE É QUEM PODE COMANDAR
É SÓ O “HOJE” QUE PODEMOS VIVENCIAR
E FAÇA HOJE O QUE PRECISA SE FAZER
NÃO ESPERE A MANHÃ PORQUE,

SE TEMOS SÓ O “HOJE” PARA AMAR

MARIO ALMEIDA
MOTE: MARIO ALMEIDA

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Papai Noel Tá Devendo, Meu Presente de Natal


Ele ainda não chegou
Ta vindo devagarinho
Acho que errou o caminho
Ou outra vez não lembrou
O natal que se passou
Ele agiu muito mal,
Não deixou nem sinal
Do presente estupendo
Papai Noel ta devendo
Meu presente de natal.


São trinta e quatro natais
Que ele não aparece
Acho que de mim esquece
Pois sou pequeno demais,
Só vejo pelos jornais
Ele um velhinho legal,
Mas esse belo ideal
Ficou longe estou dizendo
Papai Noel ta devendo
Meu presente de natal.

Cadê Noel o presente
Do filho do agricultor,
Do homem que é lavrador,
Que tem um filho inocente.
Pra o filho do penitente
Você trouxe algo legal?
Não iluda o ser mortal
A criança fica sofrendo
Papai Noel ta devendo
Meu presente de natal.

JOAO BOSCO DOS SANTOS

Lenelson Piancó

BEM-TI-VI NÃO PROCURA UM ARQUITETO
PRA FAZER O DESENHO DO SEU NINHO
JOÃO DE BARRO TAMBÉM É PASSARINHO
MAS CONSTRÓI SUA CASA COM PROJETO
BEIJA-FLOR QUANDO NASCE VAI DIRETO
EXTRAIR DE UMA ROSA, O SEU SABOR
GOSTA MUITO DO DOCE DE UMA FLOR
MAS ABELHA É QUEM SABE FAZER MEL
EU NÃO SEI DIZER QUEM É MAIS FIEL
AO PROJETO DE DEUS, O CRIADOR!

Lenelson Piancó

Edmilson Viana

Imagine se fosse você
sem o direito de voar
numa gaiola esperar
qual destino vai ter
o cântico é de saudade
pedindo por piedade
como se pede esmola
pássaro preso na gaiola
sem ter direito a liberdade

Poeta João Bosco

NA FESTA DA PADROEIRA
O ANDOR TODO ENFEITADO
E EU LISO, SEM UM TROCADO
SEM DINHEIRO NA CARTEIRA
E A MINHA COMPANHEIRA
GOSTA DE ROSAS E PLANTA
O SEU JEITO ME ENCANTA
E PERFUMA MINHA VIDA
PRA MINHA AMADA QUERIDA
ROUBEI A ROSA DA SANTA.

JOÃO BOSCO DOS SANTOS

Orlando Iolanda


Vejo o sol esquentando
O corpo da verde mata.
Ouço a pisada da pata
De uma vaca ruminando.
Uma nuvem derramando
Seu Pranto na plantação.
O peba escavando chão
Uma tanajura voando.
Só Deus mesmo contemplando
Mudar a cor do meu sertão.

Orlando Santana.

Trago nesse olhar frustante 
A dor que meu peito amargar
É a distancia se equiparar
A esse amor tão distante. 
Se essa dor e ofegante 
Ofegar meu coração.
Esses quilômetros estão
Aumentando essa ferida
Saudade é folha caída
No jardim da solidão.

Glosa :Orlando Santana.
Mote : Os Nonatos.


Uma dose dessa bebida.
Nesse corpo transparente
Com a mão eu passo o pente
Na cabeleira esquecida.
Já não deito na dormida
Meus olhos não tem conforto.
Meu peito se sente morto 
Sem os seus abraços querida.
No mar de lagrima vertida
Me ancoro sem ter um porto.

Orlando Santana.