Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Alguns Símbolos do Sertão - Poeta Raimundo Nonato

quadro-o-vaqueiro-nordestino-sertao-seca


Alguns símbolos do sertão
Raimundo Nonato
Curral chiqueiro de vara
Burro jegue e cacimbão
Café torrado no caco
Milho pilado em pilão
Eu acho lindas essas coisas
Que são símbolos do sertão
Capinadeira e boi mano
Canjica angu mungunzá
Pirão pamonha e manzape
Fojo de pegar preá
O lajedo eu acho chique
Mandacaru xiquexique
E do juazeiro juá
Ferro de engomar a brasa
E banco de aroeira
Canga cangalha e gibão
Queimar tijolo em caieira
Alem de ser tradição
O sertão só é sertão
Tendo isso a vida inteira
Espingarda soca, soca.
Bate bucha e bacamarte
Machado que lasca lenha
Facão que ao osso parte
Faca na mão do valente
Faz parte da nossa gente
A culta e nossa arte
Uma casinha de taipa
Outra de alvenaria
E o vento Aracati
À noite a gente aprecia
Coisas do nosso sertão
Quando escrevo uma canção
Boto em minha poesia
Cunha de por em enxada
Prato e panela de barro
Um pote de água fria
Palha pra fazer cigarro
Com carro fora da pista
O boi não é motorista
Mais dirige bem seu carro
Querosene jacaré
Lamparina e candeeiro
E a cadeira de coura
Serve até pro zabumbeiro
Se não tiver um triangulo
Ajudar o sanfoneiro
Chapéu de palha e de couro
Fumo de rolo e tabaco
Rapadura é nosso doce
E frigideira é o caco
Mesmo estando no magote
E a cantiga do capote
Nunca passa de tô fraco
Vaqueiro cuida do gado
E agricultor da roça
O poeta na viola
Decanta a cultura nossa
Um tem dedos calejados
Outro tem braços pesados
E outro tem a mão grossa

São três heróis do sertão
O agricultor roceiro
Gado vaqueiro e cavalo
E o poeta violeiro
Simples e inteligentes
São três heróis residentes
No nordeste brasileiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário