Blog Sertão Poeta, Anuncie!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Ultimo suspiro de decepção

Depois de esperanças cultivadas
De esperar no presente pelo futuro
Eu já não me sinto mais seguro
Minhas forças já foram dizimadas
Já não tenho certeza de mais nada
Nessa vida que já não tenho mais
O presente que já ficou pra trás
E o futuro que nem se quer chegou
Nem resquício do passado me restou
E até as poucas esperanças jaz

Vivi uma vida como se não fosse morrer
Mas morri como se não tivesse vivido
Curvei-me num recanto do sentido
E o silencio da dor a me envolver
Procurei isso tudo entender
E entendendo não tive explicação
Só o lamento da dor do coração
Que hora oscilava dentro do peito
E eu na UTI do amor sobre um leito
Dei o ultimo suspiro de decepção.

Lucimario Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário